As Cidades Livres

| As Cidades Livres

As Cidades Livres são um grupo formato por nove cidades, que se encontram ao longo da orla ocidental de Essos, seja em ilhas ou ao longo da costa. Em termos geográficos as cidades apresentam diferenças significativas, onde temos como exemplo Braavos que é uma cidade constituída por pequenas ilhas, Qohor é uma cidade rodeada por uma floresta muito densa e Norvos  uma cidade em que uma metade da cidade situa-se no alto de uma colina e a outra metade na encosta da colina.

As Cidades Livres estão separadas do Mar Dothraki por uma cadeia montanhosa, mas ainda assim existem passagens que permitem aos dothraki invadir os territórios das cidades. A Norte está o Mar Tremente  e o Porto de Ibben. A Sul, pelo mar, dá acesso à Baía dos Escravos e ao Mar de Jade no Extremo Oriente.

As Cidades, mesmo sendo elas nove estados distintos, possuem origem valiriana, à excepção de Braavos que embora possua uma pequena influência valiriana, foi fundada por escravos em fuga. Algumas das cidades, como Bravos, possuem caracteristicas culturais únicas e independentes, já outras, enquanto que outras como Myr e Pentos partilham diversos traços culturais. Em termos de idioma, o idioma oficial das nove cidades é o Alto Valiriano.

Tywin Lannister sempre desprezou as Cidades Livres, pois dizia que elas optavam por lutar com moedas ao invés de lutarem com espadas. Segundo Tywin, o ouro tem os seus usos, mas as guerras só são vencidas com ferro.

|AS NOVE CIDADES LIVRES

  •  LORATH
  • NORVOS
  • QOHOR
  • PENTOS
  • VOLANTIS
  • BRAVOS
  • MYR
  • LYS
  • TYROSH

 

|Lorath

Loarath localizam-se na zona norte de Essos, sendo que as suas ilhas situam-se no Mar Tremente. A cidade fica a oeste da maior das três ilhas, rodeadas por águas tempestuosas.
Fica na entrada da Baía de Lorath, a oeste do Machado e a leste de Braavos. A segunda maior ilha é Lorassyon e conta também com uma colónia no continente, no delta do Sarne, que é chamada de Morosh.

CL_JR

No passado, Lorath era habitada por um povo conhecido como os Criadores de Labirintos que criaram labirintos nas ilhas e no no sul de Essos. Os Criadores de Labirintos foram seguidos primeiramente por uma raça de Homens Peludos, parecidos com os Ibbaneses, e depois pelos Ândalos, onde cada ilha tinha o seu próprio rei. O Rei Ândalo Qarlon o Grande uniu as ilhas Lorathi e conquistou alguns dos reinos de Essos, mas o reino de Qarlon foi destruído no Expurgo de Lorath por uma aliança entre Norvos e os senhores de dragões da Cidade Franca. As ilhas foram completamente despovoadas nessa época Os Lorathi modernos não têm descendência destas civilizações antigas.
Adoradores de um Deus Cego, de nome Boash, saíram da Antiga Valíria e estabeleceram templos nos labirintos de Lorath 1.322 anos antes da Perdição de Valíria. Embora o culto de Boash tenha desaparecido gradualmente, a terra foi colonizada por Ibbaneses, Ândalos e refugiados valirianos, que fundaram três vilas que foram crescendo, até se juntarem e criar a cidade de Lorath, na maior das ilhas.
Depois da queda dos sacerdotes de Boash, Lorath tornou-se uma Cidade Livre governada por um conselho de Três Príncipes. O Príncipe da Colheita, o Príncipe dos Peixes e o Príncipe das Ruas. Apesar de ainda hoje existirem, os seus títulos são puramente cerimoniais, já que o poder da cidade reside num conselho de magísteres composto por nobres, sacerdotes e comerciantes.
O relativo isolamento de Lorath, tornou-a pouco envolvida nos acontecimentos que marcaram o Século de Sangue.
Apesar de possuir uma grande frota de navios de pesca, os Lorathi constroem navios de guerra e têm pouco poder militar. Poucos Lorathi deixam as ilhas e menos ainda fazem o seu caminho para Westeros. Em vez disso, eles preferem negociar com os seus vizinhos mais próximos: Norvos, Braavos, e Ibben.
Hoje Lorath é considerada uma das mais pobres das Cidades Livres, bem como a mais isolada.

Os labirintos de pedra lorathi

Os labirintos de pedra lorathi

 

| Norvos

A Grande Norvos, ou simplesmente, Norvos, é uma das nove Cidades Livres de Essos. Localiza-se às margens do Noine, no interior das Colinas de Norvos. Liga-se através de Estradas Valirianas a Qohor para sudeste e Pentos para sudoeste passando por Ghoyan Drohe.

CL_JR

É uma terra de colinas e fazendas geminadas, rodeada por pequenas vilas muradas que suportam a Alta Norvos.

A cidade divide-se em duas partes, uma no topo de uma alta colina e a outra ao lado de um rio baixo. A cidade tem três grandes sinos, cada um com o seu próprio nome e som inconfundível, que são frequentemente tocados.

Norvos, assim como Qohor e Lorath, foi fundada por dissidentes religiosos de Valíria que encontraram a tolerância religiosa da Cidade Franca intolerável e estabeleceram-se naquele lugar, construindo a sua cidade onde apenas a “verdadeira fé” seria praticada.

Norvos

| Qohor

Localiza-se às margens do Qhoyne, no coração da Floresta de Qohor. Liga-se através de Estradas Valirianas a Norvos para noroeste, a Ar Noy para sudoeste e a Essaria para leste.
É conhecida pelas suas tapeçarias finas e pelos seus ferreiros que têm a rara capacidade de reforjar aço valiriano. A Cabra Preta de Qohor é um deus de destaque na cidade.

CL_JR

Qohor foi fundada por dissidentes religiosos que abandonaram Valíria, ao rejeitar a tolerância religiosa praticada pela Cidade Franca.
Pouco depois da Perdição de Valíria, o senhor do dragão Aurion levantou uma série de colonos Qohorik e proclamou-se Imperador de Valíria.
Quando jovens, Viserys e Daenerys Targaryen passaram algum tempo em Qohor quando vagavam de um lugar para outro.

Qohor ostenta uma guarda inteiramente constituída de Imaculados, onde cada um carrega uma lança com uma trança de cabelo humano. As tranças são Dothraki e eternizam a batalha ocorrida quatrocentos anos antes da Guerra do Usurpador entre um khalasar e as forças defensivas contratadas por Qohor, sendo duas companhias de cavaleiros livres e três mil Imaculados. Os Imaculados chegaram após o início da batalha, e as duas companhias já estavam quase dizimadas ou debandadas pelo khalasar. No entanto, os Imaculados persistiram. Por dezoito vezes o khalasar atacou, sendo todas as vezes rebatido. Ao final da batalha, doze mil Dothraki estavam mortos, incluindo Khal Temmo, o líder. Os Dothraki sobreviventes cortaram as suas tranças e as depositaram aos pés dos quatrocentos Imaculados vitoriosos. O conflito passou a chamar-se “Três Mil de Qohor”.

HBO-Qohor

| Pentos

Localiza-se às margens da Baía de Pentos, que abre-se para o Mar Estreito, tendo as Terras Planas e as Colinas de Veludo a leste. Liga-se por uma das antigas Estradas Valirianas a Norvos, passando por Ghoyan Drohe.
É uma grande cidade portuária,ainda mais populosa do que Astapor na Baía dos Escravos, e pode ser uma das mais populosas Cidades Livres.
A cidade tem muitas torres de tijolos quadrados, controladas pelos comerciantes de especiarias. A maior parte dos telhados são feitos de telhas. A maneira mais rápida de chega a Volantis, de Pentos, é pelo mar.

CL_JR

Pentos foi fundada por Valíria como um entreposto comercial, e absorveu de imediato todas as terras que a rodeiam, desde as Colinas de Veludo e o Pequeno Roine, até ao mar, incluindo quase todo o antigo reino dos Ândalos. Os primeiros pentoshi eram mercadores, comerciantes, marinheiros e agricultores, com poucos nobres entre eles. E mesmo estes, eram menos protetores do seu sangue valiriano, dispostos a cruzar com os habitantes originais das terras que governavam.
Várias décadas após a Perdição, Pentos veio em defesa de Tyrosh em uma guerra contra Volantis, juntamente com Aegon Targaryen, a Casa Durrandon, e os rebeldes de Lys e Myr.
As senhoras Rhaena e Baela Targaryen, filhas do príncipe Daemon Targaryen e Laena Velaryon, nasceram em Pentos, em 116DD. Eles permaneceram lá por meio ano, e em seguida, voltam para Derivamarca num navio com a mãe, enquanto o seu pai voou com os dragões Caraxes e Vhagar de volta para Westeros. Durante a guerra civil em Westeros, conhecida como a Dança dos Dragões, foi decidido pelo príncipe Jacaerys Velaryon que os seus meio-irmãos Aegon e Viserys seriam promovidos como Príncipe de Pentos até que a sua mãe, a rainha Rhaenyra Targaryen, assegura-se o Trono de Ferro.
Ao longo dos dois últimos séculos, Braavos e Pentos lutaram nada menos do que seis guerras sobre a questão da escravidão, bem como o controlo das terras ricas e as águas entre as duas cidades. Quatro destas terminaram com a submissão pentoshi. A última, que terminou à um século atrás, correu tão mal que Pentos teve nada menos que quatro príncipes escolhidos e sacrificados dentro de um único ano. O quinto, Príncipe Nevio Narratys, convenceu os magísteres a pedir a paz depois de uma vitória rara.

Pentos

| Volantis